Energia Solar – mercado em alta

Publicado por Sunlabs em

A melhor hora para você investir em energia solar fotovoltaica.

Quando alguém decide fazer um investimento, sempre ocorre aquela dúvida “qual a melhor hora para esta realização?”. Em mercados de capitais, por exemplo, esta decisão tem até um quê de empirismo, dada a volatilidade das ações, as quais flutuam em função de como anda a economia, de mudanças de governo, alta do dólar e outros fatores. Muitas vezes nem mesmo os indicadores de mercado da ação são considerados.

A decisão para instalar energia solar em uma residência ou pequena empresa deveria ser muito mais fácil e rápida do que investir no mercado de ações. No entanto, aqui no Brasil as pessoas ainda estão bastante resistentes em utilizar esta tecnologia. Embora este mercado seja considerado novo por aqui, já é bastante consolidado na Europa e nos Estados Unidos (a energia solar já é amplamente utilizada para geração há mais de 20 anos).

Isso nos dá segurança de afirmar que a tecnologia fotovoltaica já está plenamente desenvolvida e testada e existem padrões internacionais para seus componentes (módulos fotovoltaicos, inversores e outros equipamentos). Diversas empresas qualificadas fornecem equipamentos necessários e serviços (ou o conjunto completo, instalado). Desde 2002 a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) já possui norma regulatória para as concessionárias de eletricidade aprovar a conexão do sistema fotovoltaico com a rede, o que dá segurança jurídica ao cliente.

Concluímos, então, que a energia solar fotovoltaica não é nenhum mistério. A instalação do conjunto todo é muito rápida, fácil e não altera em nada a instalação elétrica da residência ou edifício onde será colocada. O projeto do sistema é independente e assinado por engenheiros eletricistas que geralmente as empresas já possuem. Já existem diversos técnicos instaladores competentes no Brasil, disponíveis para realizar estes serviços.

Enfim, se o processo é tão simples, o que falta para a tal “decisão” ser tomada? Ah sim, o “preço”. Neste quesito os consumidores geralmente têm reações baseadas no senso comum, e que nem sempre correspondem à realidade. É uma verdadeira lenda o fato de o sistema fotovoltaico ser “caro”. Precisamos raciocinar sobre o que é “caro”. Existem componentes de alta tecnologia e importados, além da mão-de-obra precisar ser qualificada. Isso tudo possui o seu valor. O consumidor brasileiro precisa aprender a comprar valor agregado, e não somente “preço”.  Existe aquele ditado que diz que “o barato sai caro”. E é verdade, pois uma instalação mal feita ou que utilize equipamentos sem qualidade vai ocasionar problemas futuros, necessitando manutenção ou até mesmo que se faça tudo novamente. Aí gasta-se duas vezes ou mais!

Outro fator em que parte das pessoas acredita é que os equipamentos eletrônicos irão baixar de preço ao longo do tempo. Isso pode acontecer. Mas para nós, que acompanhamos o mercado fotovoltaico no Brasil desde 2013, percebemos que reduções significativas de preço não vão ocorrer mais. Os preços no setor fotovoltaico estão praticamente estáveis no mundo todo. Isso até derruba um outro mito, que é da dolarização dos equipamentos importados. É só lembrar que em 2015 o dólar subiu muito em relação ao real, devido à crise econômica. Mesmo assim os preços do setor permaneceram dentro da média. Por outro lado, com a queda do dólar em meados de 2016, as fornecedoras continuaram vendendo dentro da mesma média. Isso demonstra a estabilização. Claro que é possível obter negociações diferentes, em empresas diferentes. Para isso você pode utilizar a SUNLABS, que vai te auxiliar bastante nesta pesquisa e aquisição.

Sobre o retorno do investimento do gerador fotovoltaico residencial, o período continua sendo entre 5 a 7 anos (dependendo da tarifa de energia elétrica da região), considerando-se também a inflação. E este prazo é curto, acreditem! Em mercados maduros – tais como Alemanha e Inglaterra –este “pay-back” está em 10 anos, o que para o padrão europeu é excelente,  um período normal em economias estáveis. Portanto, não esperemos prazos de retorno abaixo disso, pois nunca irão ocorrer. Lembremos que um automóvel zero quilômetro (que muitos brasileiros consideram “investimento” e não é) desvaloriza 20% – em média – no primeiro ano e após 5 anos vale menos da metade do seu preço inicial. E ninguém tem “dó” de gastar R$ 40.000, R$ 50.000 ou até muito mais em um carro. Por um valor abaixo de um carro zero KM você se livra da conta de luz em sua casa e – após 5 anos – seu investimento está pago. Daí pra frente você só terá lucro.

Concluímos então que o melhor momento para investir em sua geração de energia própria, limpa e renovável, é AGORA! Nosso país possui a melhor incidência solar no mundo – condições mais que favoráveis. Claro que o excesso de tributos, leis trabalhistas, burocracia, juros e outros fatores engessam a economia brasileira. Mas isto atinge a todos os setores da, não apenas a este em questão.

Dentro da realidade brasileira, as empresas fornecedoras de sistemas para geração solar trabalham dentro do melhor custo, para entregar a melhor qualidade no menor prazo de ao consumidor. E os patamares de preços têm se mantido.

Comece então a economizar gerando sua própria energia, clicando aqui !

Texto original escrito pelo nosso CEO & Founder Gabriel Bertran.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.